Adesão nas escolas municipais é de 27% após novas regras

0
Foto: Prefeitura de Campinas

No primeiro dia de horário ampliado e revezamento semanal na rede municipal de ensino, após a Prefeitura de Campinas flexibilizar as restrições do plano de combate à Covid-19, as 208 escolas municipais tiveram uma adesão de 27% dos alunos nesta segunda-feira (2).

Segundo a Secretaria Municipal de Educação, as unidades receberam no total 7.356 alunos da Educação Infantil e do Ensino Fundamental. “Estamos em uma nova fase de transição. As escolas da rede municipal poderão receber até 50% dos alunos, levando em conta sua capacidade e desde que respeitem todos os protocolos sanitários”, explicou o diretor pedagógico Luiz Roberto Marighetti.


As regiões Sul e Norte foram as que mais registraram presença. Juntas, somaram, nos períodos da manhã e tarde, 3.537 estudantes. Nesta fase de transição, as escolas municipais podem atender, em forma de rodízio semanal, até 27.371 alunos, do total de 54.741 matriculados. Enquanto uma turma frequenta as aulas presenciais, a outra faz atividades por meio da plataforma digital.


“A presença nas escolas é optativa. Cabe aos pais e responsáveis decidirem se os filhos retornam presencialmente ou seguem acompanhando as atividades por meio da plataforma digital”, informa a Secretaria.


Também conforme a Educação, as creches começaram nesta segunda a atender das 7h às 14h. Até então, as crianças permaneciam nas unidades das 7h às 11h. Em relação à pré-escola, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos, o turno aumentou de três para quatro horas diárias, em um processo para retomada dos horários regulares de atendimento. Não haverá revezamento semanal para os alunos das oito Escolas de Educação Integral (EEI). Para eles, as aulas presenciais acontecem todos os dias, sendo três horas em cada período (manhã e tarde).

A Prefeitura diz que as aulas presenciais foram retomadas com regras para garantir o distanciamento social, e com rigorosos protocolos sanitários, seguindo orientação das autoridades de saúde. “Cada aluno recebeu um kit com quatro máscaras não descartáveis e álcool gel individual. Os professores além das máscaras também contam com protetor facial (face shield). Totens com álcool gel foram distribuídos em pontos estratégicos das escolas”, diz texto divulgado sobre o retorno às aulas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor,deixe seu comentário
Por favor, informe seu nome aqui