Biden pretende doar 500 milhões de doses da vacina da Pfizer para países mais pobres

0
Foto: Agência Brasil

O presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, planeja comprar 500 milhões de doses de vacina contra a Covid da Pfizer 500 e doá-las para mais de 90 países. Ao mesmo tempo, ele pediu que as democracias do mundo “façam sua parte para ajudar a acabar com a pandemia”, informou a Casa Branca em comunicado.Biden pretende doar 500 milhões de doses da vacina da Pfizer para países mais pobres 1Biden pretende doar 500 milhões de doses da vacina da Pfizer para países mais pobres 2

O anúncio da doação de vacinas – a maior já feita por qualquer país – veio logo após Biden ter se encontrado na Inglaterra com presidentes das outras grandes economias do G7. “O objetivo dessa doação é salvar vidas e encerrar a pandemia. Ações adicionaisserão anunciadas nos próximos dias”, informou a Casa Branca.

A farmacêutica norte-americana Pfizer e sua parceria alemã BioNTech fornecerão ao governo americano 200 milhões de doses de vacinas este ano e mais 300 milhões na primeira metade de 2022. O plano de Biden é doá-las a 92 países de renda baixa e à União Africana.

As vacinas, que serão produzidas nas instalações norte-americanas da Pfizer, serão disponibilizadas a um preço sem margem de lucro, segundo a empresa. “Nossa parceria com o governo dos EUA ajudará a levar centenas de milhões de doses de nossa vacina aos países mais pobres do mundo o mais rapidamente possível”, disse o executivo-chefe da Pfizer, Albert Bourla.

As novas doações se somam às cerca de 80 milhões de doses que Washington já prometeu doar até o fim de junho e aos US$ 2 bilhões que foram destinados ao programa Covax, liderado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), e a Aliança Global para Vacinas e Imunização (Gavi), acrescentou o governo norte-americano.

Grupos de ativistas, porém, pedem que se faça mais. “Certamente esses 500 milhões de doses de vacina são bem-vindas, já que ajudarão mais de 250 milhões de pessoas, mas isso ainda é uma gota no oceano comparado à necessidade em todo o mundo”, disse Niko Lusiani, que comanda a unidade de vacinas da Oxfam América.

“Precisamos de uma transformação rumo à fabricação de vacinas, para que produtores de todo o mundo possam produzir bilhões de doses de baixo custo em seus próprios termos, sem restrições de propriedade intelectual”, disse Lusiani.

Biden apoia a dispensa de direitos de propriedade intelectual de algumas vacinas, mas não existe um consenso internacional sobre o assunto.

(Agência Brasil)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor,deixe seu comentário
Por favor, informe seu nome aqui