Black Friday pode não ser melhor opção para compra de passagem aérea

0
(Foto: Divulgação)

A Black Friday, que acontece nesta sexta-feira (26), deve movimentar R﹩ 3,93 bilhões no país, de acordo com dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). A data é usada por muitos brasileiros para compra de passagens aéreas e pacotes de viagens, mas será que vale realmente a pena?

A empresária curitibana Ana Stier, que viaja há 16 anos e tem milhares de seguidores nas redes sociais que buscam por dicas de como conseguir economizar em viagens, conta que a Black Friday pode não ser a melhor opção para quem busca um destino específico.

“A data pode ser uma oportunidade para comprar pacotes de viagem e de comprar passagens aéreas, mas dificilmente o consumidor vai conseguir comprar um voo específico, já que as companhias fazem promoções aleatórias. Se você tem uma viagem planejada, essa pode não ser a melhor hora para comprar”, conta. Ana complementa ainda dizendo que não é preciso desespero por parte do consumidor que esperou pela Black Friday e não conseguiu encontrar a promoção que queria.

“Quem não sabe comprar passagem aérea fica na esperança e expectativa, mas a verdade é que os preços de passagens chegam a oscilar três vezes em um único dia. Talvez o momento seja bom para garantir o hotel onde se quer ficar”, afirma.

Para facilitar a vida do viajante, a empresária dá três dicas que considera valiosas para economizar.

• Não caia no mito que comprar com antecedência é comprar mais barato.

“Não precisamos ser reféns de promoções. Uma vez que o local de destino é decidido, o ideal é ver o melhor período para visitar e ficar de olho no preço das passagens, que pode variar muito. Você não precisa comprar a sua passagem com muita antecedência, pois isso não significa que ela vai estar no melhor preço”.

• ‘Skiplagging’: considere pegar um voo que faça escala com o seu destino.

“As pessoas cometem o erro de só comprar a passagem em que o destino final seja onde elas querem chegar, quando na verdade podem descer antes de voos que fazem escala. A única questão é que elas não poderão despachar mala, mas se esse já não era um plano não há problema”.

• Tenha uma flexibilidade entre dois e três dias para início e fim da viagem.

“Você não precisa mudar todo o seu planejamento, mas ter uma janela entre dois e três dias para iniciar e encerrar a viagem pode te fazer economizar. É uma questão matemática de conseguir uma taxa melhor, tanto para viagens nacionais como internacionais”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor,deixe seu comentário
Por favor, informe seu nome aqui