‘Conversa de Música’, da InnSaei.TV, recebe André Abujamra

0
Foto: Marcelo Macaue/Divulgação

Artista multifacetado e de grande importância para a cultura brasileira, André Abujamra é entrevistado no “Conversa de Música”, que vai ao ar na InnSaei.TV na quarta-feira (13), às 19h. O artista conversa com Sérgio Martins sobre suas composições, trilhas sonoras para mais de 70 longas-metragens nacionais e internacionais, e outros outros tópicos. O acesso é gratuito.

Abujamra fala sobre a recém-lançada animação “Emidoinã – Alma de Fogo”, projeto baseado no disco homônimo, indicado ao Grammy Latino 2021 e surgido na esteira da turnê do disco “Omindá – Água Alma”, realizada e filmada em 15 países. Multi-instrumentista, André tocou todos os instrumentos de “Emidoinã”, que contou também com nomes como Criolo e Chico César.

“Em ‘Omindá’, eu quis trazer a união dos mundos pelas águas, e nele eu digo ‘que todas dores sejam lavadas pelo mar e que todas as lágrimas virem pérolas’. Em ‘Emidoinã’, a história é de que você pode tentar, mas nunca vai matar o que não morre. O amor, a memória, o som, você pode destruir tudo, mas o amor permanece”, explica André Abujamra. “‘Emidoinã’ tem letras muito pesadas e parecem ter antecipado os acontecimentos da pandemia. A ideia é que o próximo disco tenha mais alegria e possa ser mais uma antecipação dos novos tempos”.

André conta que aprendeu a lidar com a música na infância antes mesmo de falar. “Me considero muito mais um barulho do que um ser humano. Aprendi a falar aos 4 anos depois de ter sido colocado na escola de música pelo meu pai. E o que me atrai no cinema é que ele é a união de todas as artes e a música, a fotografia, a direção de arte, o ato de atuar, me agradam muito. E a trilha sonora é muito interior, é um trabalho que faço pensando em mim, mas em prol de algo muito maior”.

As trilhas

Desde os 20 anos, André Abujamra compõe trilhas para curtas metragens para amigos que cursavam cinema na época. Mas quem incentivou o início da jornada de André Abujamra para a criação de trilhas sonoras direcionadas a longas-metragens foi Carla Camurati, em 1995. Durante um show da banda Os Mulheres Negras, ela o convidou para fazer a trilha do longa Carlota Joaquina. No mesmo ano, Abujamra fez seu primeiro filme, José. Com isso, já soma mais de 70 longas metragens nacionais e internacionais em que participou com composição de trilhas.

Entre os 70 longas metragens que contam com composições de André Abujamra estão “Carandiru” (2003), de Hector Babenco; “Querô” (2007), de Carlos Cortez; “Bicho de Sete Cabeças” (2001), de Laís Bodanzky (composta em parceria com Arnaldo Antunes), e “Um Copo de Cólera” (1999), de Aluizio Abranches.

SERVIÇO

“Conversa de Música” recebe André Abujamra

Quarta-feira (13), às 19h

Na InnSaei.TV

Acesso gratuito

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor,deixe seu comentário
Por favor, informe seu nome aqui