Distritos terão ‘pontes’ sobre rodovias para circulação de animais

0
Foto: Divulgação
Projeção do tipo de passagem que será implantado Foto: Divulgação

A Prefeitura de Campinas informou nesta sexta-feira (30) que deu início às obras de três passagens de fauna – pontes que conectam as margens de rodovias e permitem que animais silvestres circulem entre áreas verdes sem risco de atropelamentos. A iniciativa é fruto de uma parceria entre a Secretaria do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e o ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade, a principal associação mundial de governos locais e subnacionais dedicados ao desenvolvimento sustentável, por meio do projeto Interact-Bio – Ação Integrada pela Biodiversidade.

Uma das estruturas começou a ser instalada na Estrada da Rhodia, no distrito de Barão Geraldo. As outras duas estão sendo erguidas na estrada que liga os distritos de Sousas e Joaquim Egídio, na Área de Proteção Ambiental (APA) Campinas.

As três passagens são iguais, formadas por uma estrutura metálica treliçada, com um vão de 15 metros de largura e 5,5 metros de altura. Em cima deste apoio será colocado um assoalho de madeira, para que o animal não tenha contato com a estrutura metálica, por conta da temperatura. Nas duas extremidades será presa uma corda que liga as pontes à copa das árvores.

Segundo a Secretaria do Verde, está prevista a colocação ainda nas estruturas de câmera fotográfica acionada por movimento. O objetivo é monitorar o local e verificar se a passagem está sendo utilizada pelos animais. Também haverá sinalização de proteção, em cumprimento aos requisitos exigidos para as rodovias.

“As passagens de fauna servem para conectar os dois lados de rodovias, neste caso, conectando as duas copas das árvores, dos dois lados. Por isso, elas têm o intuito de atender espécies que vivem nas árvores, por exemplo algumas espécies de macacos, ouriços, gambás”, explicou Gabriel Dias Mangolini Neves, coordenador de Apoio a Obras Públicas do departamento de Licenciamento Ambiental e coordenador dos Programas Reconecta RMA e do Programa de Implantação de Parques Lineares.

Distritos terão 'pontes' sobre rodovias para circulação de animais 1
Estrada da Rhodia, em Barão, receberá uma das pontes em trecho de mata Foto: Divulgação

“Evidentemente, estas passagens de fauna feitas em parceria entre o ICLEI e a Prefeitura não resolvem todo o problema, porque nas rodovias de toda a região, e nas que passam por Campinas, existem pontos de alto risco de atropelamento de fauna, com inexistência de passagens, sejam aéreas ou subterrâneas”, afirmou Rogério Menezes, secretário do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Campinas.

Ele disse esperar também a iniciativa das concessionárias das estradas, “para que essas passagens de fauna que estamos fazendo sejam só a largada de um processo maior de proteção de nossos animais, e prevenção para que os atropelamentos não aconteçam”.

“Essa articulação regional em prol da recuperação ambiental, da valorização de serviços ecossistêmicos e em defesa da biodiversidade para reconectar áreas verdes da Região Metropolitana através de corredores ecológicos já é referência em todo o mundo e nos traz entusiasmo e esperança em um momento de apreensão”, completou o secretário.

O Programa Reconecta de Campinas, criado a partir do Plano Municipal do Verde, tem como enfoque a proteção animal e promoão de condições para manutenção da fauna local e conservação da diversidade genética; a Recuperação de Áreas de Preservação Permanente para a recuperação de matas ciliares, proteção, recuperação de nascentes e formação de corredores ecológicos, e foi selecionado pelo projeto Interact-Bio – Ação Integrada pela Biodiversidade, comandado pela ICLEI, através de um recurso do Ministério do Meio Ambiente alemão.

Sobre o projeto

O Projeto INTERACT-Bio é implementado pelo ICLEI e tem como objetivo melhorar a utilização e gestão dos recursos naturais em cidades de rápido crescimento e nas regiões que as cercam, principalmente em relação ao fornecimento de serviços essenciais para o dia a dia das cidades e, ao mesmo tempo, a melhorarem a conservação da biodiversidade e dos ecossistemas. Financiado pelo Ministério Federal Alemão do Meio Ambiente, Conservação da Natureza e Segurança Nuclear (BMU), por meio da Iniciativa Internacional para Proteção do Clima (IKI). O projeto também é realizado na Índia e Tanzânia.

(Com informações da Prefeitura de Campinas)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor,deixe seu comentário
Por favor, informe seu nome aqui