O ‘olhar pidão’ pode afetar a saúde do seu pet

0
Foto: Divulgação

Às vezes é quase impossível resistir àquela “cara de pidão” do pet na hora das refeições. Eles sabem exatamente como mexer com o emocional da gente para ganhar um bocadinho do que está sendo servido. E é aí que mora o perigo: dividir com alimentos com os pets sem orientação especializada é uma das principais causas de intoxicação dos animais.

Muitos tutores pensam que estão fazendo bem ao animal, achando que uma alimentação “natural” é, na pior das hipóteses, inofensiva – e acabam servindo alimentos que liberam substancias nocivas para a saúde dos pets.

Temperar a refeição deles, por exemplo, é um dos maiores erros. Alho, cebola e sal são extremamente prejudiciais. Alguns componentes existentes na cebola  e no alho, além de outras especiarias da mesma família, causam  danos oxidativos aos glóbulos vermelhos, resultando em anemia e problemas renais.

Para orientar os tutores, a médica veterinária Caroline Mouco, diretora clínica do Hospital 24h Vet  Popular lista os alimentos que devem ser evitados:

Abacate

Embora seja muito saudável para nós humanos, para os pets todas as partes do fruto são tóxicas. O teor de gordura também pode causar problemas no estômago deles – sem contar o perigo de ingerir o caroço.

Uvas

Quem nunca dividiu a frutinha com seu pet? Pois é um dos alimentos que mais causam problemas renais e insuficiência hepática. Em alguns casos, a fruta pode causar até mesmo a morte do animal.

Alimentos velhos ou vencidos

Até parece óbvio, mas é sempre importante falar a respeito. Muitos tutores acreditam que uma comida que está na geladeira ou fora da validade não vai fazer mal para o animal. Embora nem sempre seja visível, alguns alimentos podem conter fungos e as toxinas presentes neles podem causar convulsões e intoxicações graves. E é bom atambém dispensar esses alimentos de forma correta, já que o pet  pode farejar no lixo e acabar comendo.

Fígado

Controle a quantidade servida ao animal, pois em grandes quantidades pode aumentar os níveis de Vitamina A, responsáveis por deformação nos ossos e até anorexia.

Plantas

Quem nunca viu um pet comendo alguma planta e achou que ele mesmo estava “se tratando” de uma dor de barriga? Aprendemos isso desde pequenos – mas o problema está na falta de conhecimento sobre a planta em questão, que muitas vezes pode ser altamente tóxica. Lírios, azaléias e mamonas, por exemplo, devem ser mantidos bem longe. Caso eles tenham entrado em contato com alguma planta tóxica os sinais podem ser vômitos, diarreia e muita sede. Nesses casos, é preciso levá-los imediatamente ao veterinário.

Massas com fermento

Sabe aquele pedacinho de pão ou pizza que você dá ao animal? Pois é, pode parar. Qualquer massa com levedura em sua composição pode se expandir dentro do estômago e do intestino deles e produzir grande quantidade de gases e dores abdominais.

Carnes e ovos Crus

Comidas cruas, principalmente ovos e carnes, podem conter Salmonella ou E.coli, que são extremamente nocivos para o cão, causando intoxicação e, em alguns casos, podem causar a morte.

Se mesmo evitando todos estes alimentos, acidentalmente o pet ingeri-los, fique atento a qualquer sinal de intoxicação e, se for necessário, leve-o a um veterinário. E evite forçar vômito para aliviar os sintomas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor,deixe seu comentário
Por favor, informe seu nome aqui