Último foragido de ‘quadrilha de luxo’ se apresenta à PF

0
Um dos carros apreendidos Foto: PF/Divulgação

A Polícia Federal de Campinas confirmou que o último foragido da Operação Black Flag – deflagrada no mês passado para desarticular uma quadrilha de empresários fraudadores – foi preso após se apresentar à corporação nesta quinta-feira (10). Desde o dia 11 de maio, quando ocorreu a ação, 14 suspeitos do esquema bilionário foram detidos, sendo que quatro continuam presos preventivamente, acusados de encabeçar as fraudes.

A investigação conjunta da PF com Ministério Público e Receita Federal mapeia uma série de crimes contra o Sistema Financeiro Nacional e de lavagem de dinheiro, na ordem de R$ 2,5 bilhões, feita pelo grupo, ligado ao segmento de metalurgia. Segundo a polícia, o único objetivo dos desvios era sustentar os integrantes da organização criminosa com a aquisição de veículos de luxo, imóveis, lancha no valor de R$ 5 milhões e até o patrocínio de esporte automobilístico.

No caso do suspeito que se entregou nesta quinta, sua função no bando seria auxiliar na lavagem de dinheiro com o fornecimento de relógios de luxo importados ilegalmente, com valor de R$ 100 mil cada. As investigações continuam.

Segundo a PF, o grupo tem como base quatro empresas reais do setor de metalurgia, e a partir delas criou dezenas de empresas de fachada, com uso de CPFs falsos e “laranjas” de origem humilde, que desconheceriam o esquema – como um motorista e um vendedor. No primeiro dia da ação, foram apreendidos dez carros de luxo, R$ 1 milhão em espécie, diamantes e vinhos caros. A PF não informa os nomes ou cargos dos acusados presos.

Três dias depois, foram apreendidos um Porsche e um Mercedes Benz esportivo em uma concessionária na cidade de Araras, em nome de uma das empresas de um dos investigados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor,deixe seu comentário
Por favor, informe seu nome aqui