Uma grande chance para respirar

0
O técnico Gilson Kleina elogiou a dedicação da equipe na vitória sobre o Operário: Ponte Preta terminou a partida com dois jogadores a menos e suportou a pressão no final (Foto Diogo Almeida/PontePress)

Carlo Carcani Filho

A conquista da primeira vitória fora da casa (2 a 1 sobre o Operário, quarta-feira, em Ponta Grossa-PR) levou a Ponte Preta à 14ª colocação na Série B, com 29 pontos, quatro a mais do que o Vitória, primeiro integrante da zona de rebaixamento. Amanhã, no Majestoso e na condição de favorita diante do Brasil, a Macaca tem uma grande chance de conquistar mais três pontos e se distanciar do Z4, chegando a uma fase decisiva do campeonato sem a enorme pressão da ameaça de rebaixamento.

Os números traduzem o favoritismo da Ponte com clareza. Se vinha sofrendo para pontuar longe de Campinas, a equipe do técnico Gílson Kleina é uma das mais eficientes da Série B quando atua na condição de mandante. A Macaca conquistou 16 pontos em suas últimas seis partidas no Moisés Lucarelli, com cinco vitórias seguidas e o empate sem gols com o Guarani no Dérbi 201. Entre os 20 participantes, apenas o Botafogo foi melhor no mesmo período, com a conquista dos 18 pontos possíveis.

A força do time no Majestoso por si só já seria um claro sinal de favoritismo, mas a má fase do adversário aumenta bastante a expectativa pela conquista de mais um resultado positivo. Em grave crise financeira, o Brasil é o último colocado da Série B, com 16 pontos. Somou nas 25 rodadas do campeonato o mesmo que a Ponte Preta conquistou em suas últimas seis partidas em Campinas.

Após a vitória sobre o Operário, conquistada com gols de André Luiz e Rodrigão, a Ponte passou a condição de pior visitante da Série B para o time gaúcho. O Brasil é agora o único do campeonato que ainda não venceu fora de casa. Seu retrospecto fora de Pelotas é péssimo, com cinco empates, oito derrotas, sete gols marcados e 16 sofridos.
Com números tão ruins, o ambiente no Brasil é pesado. O técnico Cléber Gaúcho foi demitido na manhã de quarta-feira. Ex-jogador e ídolo do clube, ele deixou o comando do Xavante após dez jogos e sem nenhuma vitória.

A Ponte Preta quer transformar todo esse favoritismo em três pontos para ficar em uma situação mais confortável na classificação. O time vem atuando desde o início do campeonato sob forte pressão pela proximidade do Z4. Agora, tem a chance de chegar aos 32 pontos e ocupar uma posição intermediária, que lhe dará a chance de respirar justamente em um momento de definição do campeonato.

Além do Brasil, o Confiança também está em situação crítica e quase irreversível. Os outros dois rebaixados, porém, estão indefinidos e o objetivo da Ponte é se distanciar de equipes ameaçadas, como Londrina, Vitória, Vila Nova e Brusque.

Gilson Kleina exalta empenho do time em vitória inédita e dramática

Apesar dos desfalques de André Luiz e Fábio Sanches, ambos suspensos pela expulsão diante do Operário, a Ponte Preta entrará em campo amanhã revigorada por uma dose extra de confiança. A conquista da primeira vitória fora de casa em uma situação de extrema adversidade foi muito comemorada pelos atletas e pelo técnico Gilson Kleina. 

“É preciso enaltecer o espírito e a entrega dos atletas. Isso foi fundamental para a nossa primeira vitória fora de casa. Esse tem de ser o espírito. Quando estava 11 contra 11, nosso time conseguiu encaixar o jogo, a marcação. Depois das expulsões foi uma atuação de superação, com as defesas do Ivan, o Kevin salvando a bola em cima da linha e também a entrega de todos”, elogiou o treinador após a vitória por 2 a 1 no estádio Germano Kruger.

Kleina considera que a desejada e até então inédita vitória fora de casa confirma o poder de recuperação da equipe no campeonato, se distanciando da zona de rebaixamento. “Essa vitória foi de todos na Ponte Preta. É um trabalho muito digno, de muita entrega, de muito estudo. Estamos vivendo um dia de cada vez. Passamos por processos e por uma reformulação dentro da competição. Nossa equipe tem uma identidade, criou uma forma de jogar, tem uma mentalidade de jogar dentro e fora. Pela primeira vez conseguimos vencer fora de casa, e agora vamos fazer de tudo para conquistar mais uma em casa também”, afirmou Kleina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor,deixe seu comentário
Por favor, informe seu nome aqui